Porque o investidor de dividendos deve ignorar preço

Porque o investidor de dividendos deve ignorar preço

Atualmente somos bombardeados com informações sobre mercado de ações em qualquer lugar que vamos, seja direta ou indiretamente tem algo ali relacionado. Você pode encontrar preço das ações e noticias sobre o mercado em muitos canais de TV, jornais, internet e até mesmo numa simples entrada num elevador.

Esse excesso de informação cria uma sobrecarga, que gera um impulso de comprar e vender ações. No entanto, isso pode ser muito perigoso para sua independência financeira. Pesquisas mostram que investidores que negociam ativamente no mercado geram retornos mais baixos que até mesmo os ETFs. Na verdade, a estratégia mais inteligente para um investidor de longo prazo é ignorar as flutuações de curto prazo nos preços e concentrar-se nos fundamentos.

Concentre-se nos fundamentos das empresas visando o longo prazo. Entender como a empresa funciona e as implicações externas sobre seu case de negócio, o problema que leva-se tempo para isso. Se os lucros estão subindo, o mercado vai premiar as empresas aumentando o seu preço e a empresa será capaz de recompensar seus acionistas com dividendos maiores.

Os preços das ações as vezes ficam separados dos fundamentos, no entanto, é quando a paciência dos investidores de dividendo é testada.

Durante a euforia do mercado acionário, os investidores fiéis aos dividendos tendem a sentir-se fora de sincronia com o resto do mercado, quando ações que não distribuem dividendos tendem a entregar temporariamente crescimentos de dois dígitos.

Como investidores de dividendos, devemos estar prontos para aproveitar desses momentos onde os preços das ações caem. Vejo esses momentos como oportunidades para adicionar mais ações ao portfólio. Depois disso eu espero pacientemente as empresas executarem suas estratégias e prosperarem, mesmo que o mercado de ações demore anos para reconhecer. Desde que os fundamentos são sólidos, e enquanto o dividendo continuar a crescer irei cada vez comprar mais.

Por exemplo, entre 1972 a 1985, as ações da Procter Gamble PG ficaram lateralizadas. O único retorno colhido pelos investidores nesses 13 anos foram os dividendos. A razão por trás deste mau desempenho deveu-se as ações da PG serem sobrevalorizadas em 1972 antes da queda, rendendo um yield de 1,3%. Em 1985, o dividendo aumentou em 233% e o preço tinha subido só 4,3%. Para os investidores originais que seguraram as ações da PG a preços abaixo do de compra tiveram um aumento do Yield on Cost.

Apesar do fato das ações da PG ficarem lateralizadas por 13 anos, os lucros foram aumentando, e portanto o negócio foi se tornando mais valioso.

Infelizmente os investidores nunca aprendem, e pelo final de 1999, Procter & Gamble (PG) foi negociada a $55 e apresentou um yield de 1,2%. As ações caíram depois de várias noticias negativas da mídia e bateram os $27, demorou 4 anos para recuperar o valor dos top histórico de 2000. Os dividendos da PG haviam subido mais de 50% durante esse mesmo período de tempo.

Para os investidores que compram a Procter & Gamble na década de 1980, estavam tendo elevados YoC. Isso significa que a volatilidade dos preços das ações deve ter assustado muitos investidores e os fundos não colocavam mais posições da PG na carteira.

Outro exemplo notável de queda nos preços enquanto os dividendos continuavam a subir foi do Mc Donalds que saiu de um top em 1999 de $49 para o fundo de $13 em 2003. Isso foi causado pela supervalorização da ação, mesmo motivo da PG, noticias e euforia do mercado fez com que os preços subissem e os yields caíssem.

Tivemos vários exemplo do que chamamos de promoção durante a crise de 2007-2009. As ações da Johnson & Johnson JNJ, McDonalds MCD e outras forneciam fluxos crescente de dividendos aos acionistas e estavam sendo negociadas cada vez mais por valores ainda mais atraentes. Os fundamentos estavam melhorando ano a ano e isso tranquilizava aqueles investidores de dividendos, apesar do fato de que parecia como se a bolsa inteira estava sendo quebrada em pedaços.

Para resumir, investidores de longo prazo devem esperar volatilidade dos preços, mesmo quando os fundamentos de suas ações estão indo muito bem. O que você precisa de saber e definir bem são os seus critérios de entrada e saída de uma ação, por exemplo, sempre que uma ação de crescimento de dividendos corta os dividendos é um sinal claro de que seus fundamentos não estão mais presentes, isso pra mim é um critério de saída que me faz vender a ação a preço de mercado independente se tem lucro ou não.

No caso da Procter & Gamble PG em 1972, 1999 e 2007, apesar do fato dos seus fundamentos estarem sólidos, preço da ação foi superfaturado, que levou a alta volatilidade, o mesmo foi para investidores de Coca-Cola KO, Wal-Mart Stores WMT e McDonalds MCD em 1999.

Outro exemplo, logo após crash de 1987, Warren Buffett começou a comprar Coca-Cola, e quando ela se recuperou ele tinha o custo médio de US $ 3,2475/ação. Para investidores de longo prazo como o Warren Buffett, o fluxo de dividendos continuou aumentando, seu YoC continuou subindo e ele começou a reinvestir esses dividendos gerando mais fluxo de caixa para a Berkshire Hathaway.

Compras Setembro 2018 – VTR – O – CL – PG – FPI

Compras Setembro 2018 – VTR – O – CL – PG – FPI

Vamos mostrar os ativos que comprei durante esse mês de Setembro. O principal aporte foi em dois REIT o Ventas e o Realty Income, primeiro ligado ao setor de saúde e o segundo ao setor de varejo e é um dos melhores ativos da bolsa americana. Nenhuma adição nova na carteira, todos foram re-aportes inclusive na Colgate-Palmolive – CL que fazia tempo que não aportava.

Realty Income Corp – O

Já disse aqui outras vezes que o meu ativo favorito é o O, se tivesse que escolher um único ativo para carregar até a minha aposentadoria o Ralty Income seria um forte candidato. Comentei mais sobre ele no post passado de dividendos, confira aqui a analise que fiz do O.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $44,03 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$178,25.

Ventas Inc – VTR

Só esse ano esse é meu terceiro aporte no VTR, muito disso é por culpa do mercado que tem dado boas oportunidades para quem deseja comprar bons REITs a preços atraentes, o VTR caiu 1/4 do valor desde o topo histórico, como um bom investidor de longo prazo não posso me dar ao luxo de assistir isso tudo passar pela janela.

O fundo é o melhor REIT de saúde hoje na bolsa, como brinquei acima sobre o O sendo o REIT escolhido para ser carregado até a aposentadoria, acho que se tivéssemos que fazer uma escolha semelhante porém no setor de saúde, o VTR seria o primeiro da lista.

Tirando o impacto não recorrente da venda das propriedades da Brookdale o fundo fechou com um crescimento de 2% com um FFO de 1,08. Como destaques mais recentes temos:

  • Investiu $47 milhões no desenvolvimento de um centro de pesquisas dentro da Universidade de Washington. O projeto já está 77% locado e estima-se que até o final do ano chegue-se a 90% de locação.
  • Investiu $161 milhões no desenvolvimento de um centro de pesquisas dentro da Universidade da Pensilvânia que já possui 50% de locação e deve ser locado em 70% antes da sua pré abertura no final deste ano.
  • Colocou $62 milhões em outro centro de pesquisas na Universidade de Brown que deverá abrir em 2019 e já está 80% locado.
  • Em salas médicas foram investidos $166 milhões num prédio conectado ao Sutter Healthcare um novo hospital no centro de São Francisco e já tem 82% das salas alugadas e com previsão para abertura em 2019.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $63,00 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$255,05.

Colgate-Palmolive Company – CL

Se o VTR já fiz vários aportes esse ano, em contra partida a CL ficou na berlinda por um bom tempo. Ocorre que meu primeiro aporte na empresa foi em 2014 e desde então não comprei mais. Deixei de comprar não foi nem porque ela estava ruim ou algo do tipo, mas porque estava com um DCF um pouco alto, na verdade ainda está.

Pelo meu calculo o valor da ação deveria ser algo em torno de $23,35 hoje compra-se CL por $69, colocamos aí quase uns 50% acima do valor justo. Aqui vou fazer alguns comentários acerca disso tudo.

Muitos investidores caem no conto do vigário de que tem que comprar empresa com margem de segurança. Existe um grande erro nessa estratégia e o investidor acabará com uma das duas situações:

De forma bem leiga, para quem não sabe o que é “margem de segurança”: é a diferença do preço que a ação deveria valer de acordo com seus fundamentos para o preço que ela vale hoje no mercado. Os preços a longo prazo tendem a seguir os fundamentos, então se uma empresa com bons fundamentos está abaixo do preço que deveria valer, falamos que essa empresa tem uma margem de segurança.

  1. Terá um punhado bem pequenos de empresas na carteira. Não existem muitas empresas excelentes e com boas margens de segurança. Porque se você quer montar uma carteira bem diversificada e ter uma boa proteção contra as merdas que podem surgir, e vai surgir não se engane q vc não vai conseguir ficar 10 ou 20 anos investindo na bolsa sem errar. Vc não é nenhum gênio, então diversificação é mandatário. Empresas boas e com boa margem de segurança são raríssimos casos. Afinal se a empresa é realmente boa vc não acha que o mercado já não estaria comprando-a, ou vc acha que todo mundo é idiota e só vc consegue enxergar as coisas!
  2. Vai terminar com um monte de lixo na carteira porque focou só margem de segurança, em comprar barato. Aquela história do barato sai caro, na bolsa o barato sai muito caro. Grande maioria dessas empresas que tem margem altas de segurança são repletas de surpresinhas nada agradáveis.

O investidor que quer montar uma carteira só com empresas com margem de segurança, ou ele é um louco ou está tentando enganar a si próprio.

A minha estratégia é a seguinte: Utilizo o valuation para determinar quais as empresas que devem receber os re-aportes, ocorre que com o passar do tempo algumas empresas tendem a continuar com margens de segurança negativas, nesse caso eu aporto nelas quando o seu percentual dentro da carteira ficou muito para trás. Isso é para evitar uma tendencia negativa de precipitação do mercado no longo prazo.

Vamos ao que interessa sobre a CL. A empresa o 1T18 com um aumento de 6,5% nas vendas indo para $4 bilhões. Lembre-se do artigo que escrevi semana passada sobre o poder de lucro e como a CL se beneficia da sua marca. Bom o resultado desse trimestre exemplifica o que disse sobre a questão de aumentar os preços por conta do poder da marca, pois o crescimento do volume de venda da Colgate foi de 2% os outros 4,5% deveu-se a uma margem maior no preço.

O lucro foi de 634 milhões de dólares ou $0,72 por ação. A empresa aumentou o gasto em publicidade no mundo todo para $416 milhões frente aos 400 milhões do ano passado. Colocando a empresa com uma quota de mercado de pasta de dentes de +42% em todo o mundo e escovas com +32%.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $8,10 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$32,79.

Procter & Gamble – PG

Esse ano é meu segundo aporte na PG, fiz o primeiro em abril de lá pra cá a empresa continuou na sua pista de crescimento. Nesse ultimo trimestre publicado não foi diferente, tivemos um aumento de 4% na receita indo para 16,3 bilhões de dólares.

O lucro por ação foi de $1 nesse trimestre representado um aumento de 4% sobre o ano passado, com a empresa voltando aos acionistas cerca de 3,2 bilhões, sendo 1,8 bilhões em dividendos e outros 1,4 bilhões em recompra de ações. Nesse ultimo balanço a empresa anunciou um aumento de 4% nos dividendos marcando o seu 62º ano consecutivo de aumento e a incrível marca de pagar dividendos por +128 anos consecutivos, desde sua incorporação em 1890.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $27,90 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$112,95.

Farmland Partners Inc – FPI

Como sempre o troco do mês tenho jogado dentro do FPI. Só lembrando que esse é um dos ativos mais arriscados que tenho na carteira, tem que entrar com muita moderação. Vou acompanhando bem de perto a evolução do ativo ao longo dos balanços.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $4,59 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$18,58.

Ao todo foram acrescentados na minha renda de dividendos $147,62 ou seja R$597,62 a mais por ano para somar na minha bola de neve.

Empresa Código Qtde
VENTAS INC VTR 20
REALTY INCOME CORP O 17
FARMLAND PARTNERS INC FPI 9
COLGATE-PALMOLIVE COMPANY CL 5
PROCTER & GAMBLE CO PG 10

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

Veja aqui como abrir conta numa corretora americana e comece agora mesmo a montar sua carteira de ações.

Enquanto isso…

 

Foco no poder de lucro da empresa

Foco no poder de lucro da empresa

Se você é um investidor de crescimento de dividendos, já sabe que crescer os dividendos de forma constante é só metade da história. Todas as empresas que cresceram os dividendos de forma consistente, por mais de uma década, tiveram um padrão de crescimento no lucro durante esse mesmo período de tempo.

Como um investidor de Dividendos, meu objetivo é encontrar ações atrativas que crescem consistentemente os dividendos. Eu faço isso e compartilho com meus assinantes no Ex-Dividend, saiba mais aqui. Eu pesquiso diversas empresas de forma exaustiva na lista de empresas que cresceram dividendos. São mais de 880 empresas que aplico meus critérios de seleção e vou olhando como uma lupa para cada case de negócio. Eu não me preocupo muito com os recordes de dividendos que uma empresa alcançou. Isso é um ponto positivo? Sem dúvida. Mas não é algo decisivo nos meus estudos.

Uma empresa de dividendos passa por 3 estágios durante a sua vida, vou até fazer um artigo comentando sobre isso no futuro. Eu geralmente gosto mais da empresas que estão na segunda fase, embora as vezes tenho uma quedinha para algumas que se encontram na primeira fase.

No entanto, eu tento selecionar não só empresas que tenham um registro de aumento de dividendos, mas aquelas que têm chances decentes de continuar a crescer seus dividendos pelos próximos 20 ou 30 anos. Nem toda empresa vai conseguir isso, mas para aquelas que conseguem, elas irão gerar a maior parte do crescimento de dividendos do portfólio, falei sobre os vencedores aqui nesse artigo: Porque a maioria dos investidores falham na bolsa.

A fonte oculta do crescimento de dividendos é o crescimento dos lucros. Se você é assinante do XD+ sabe que lá tem empresas que podem aumentar os lucros por ação por um longo período de tempo. Crescer os lucros por ação são o combustível atras do crescimento de dividendos.

Por exemplo, a Visa Inc, aumentou os dividendos a 10 anos consecutivos, a empresa saiu de um lucro por ação de $0,24 para $4,09 nesse último ano de 2018, enquanto que os dividendos foram mais que dobrados saindo de $0,03 para $0,78. O resto dessa diferença foi investido no próprio negócio para assim gerar mais lucros e depois poder aumentar ainda mais os dividendos.

Uma empresa que é incapaz de crescer os lucros ao longo do tempo não poderá se dar o luxo de crescer os dividendos por tanto tempo. Por exemplo Diebold (DBD) tinha conseguido aumentar os dividendos por 60 anos consecutivos até que veio a cortar em 2013. Infelizmente, a empresa foi incapaz de crescer os lucros, e a relação de pagamento dividendos atingiu os limites que uma distribuição poderia se tornar sustentável.

Como resultado a empresa manteve a distribuição em 2014 e 2015, se o investidor segue o “Jeito Viver de Dividendos de investir” ele já teria pulado fora do barco em 2014. Aí você começa a olhar para a Diebold nos dias atuais e vê que os dividendos foram cortados de 0,96 no primeiro corte em 2016, depois cortou para 0,40 em 2017 e agora está em 0,30. E o lucro? Despencou de um lucro de $1,76 para um prejuízo de $-4,66!!!

Ok Viver de Dividendos, já entendi que o lucro é importante para o crescimento dos dividendos, mas me explica como saber que uma empresa vai conseguir crescer os lucros?

Aí que está o pulo do gato, se liga que vou te explicar como matar a charada!

Vamos pegar o caso de Procter & Gamble, a empresa possui fortes marcas e relativamente tem produtos baratos que os consumidores compram com muita frequência. A maioria dos consumidores vai ficar com uma marca cuja a qualidade eles confiam e nem irão se importar com um ligeiro aumento nos preços ao longo do tempo. Se você gosta das fraldas Pampers e confia na qualidade da marca, não vai se importar em procurar um substituto para economizar 50 centavos. Com esse poder de precificação, P&G consegue repassar os custos facilmente para os consumidores. Isso resulta em lucros crescentes ao longo do tempo.

A analise qualitativa do negócio é mais importante que analisar os números. É aqui que a maioria da galera vacila. Quem acompanha as Revista do Viver de Dividendos no XD+ sabe que cada edição ao analisarmos um ativo nosso foco maior é na análise qualitativa do mesmo. Se uma empresa tem marcas fortes e fosso largo, poderá aumentar os preços e isso não afetará os lucros gerados a partir de seus fiéis clientes.

Pega por exemplo empresas de tabaco que tem vendido vício. Empresas como essas conseguem aumentar o preço de seus produtos por anos a fio. Apesar da diminuição no número de usuários ao longo dos anos, os aumentos de preços e o corte de gastos com aumento de eficiência levantou o lucro dessas empresas por décadas.

O que você deve evitar nas suas escolhas é empresas que oferecem produtos tipo commodities, empresas que podem perder liderança devido a mudanças tecnológicas bruscas, bem como as empresas cíclicas por natureza como as de commodities.

Uma empresa de commodities deixa o mercado dizer o quanto vale seus produtos, não detém o controle do mercado consumidor e portanto não tem o poder de fixação de preços como uma Coca Cola KO ou uma Colgate Palmolive CL.

É muito comum ver investidores se enganarem com essas empresas de commodities, pois os preços flutuam de acordo com as condições econômicas. Podemos ver isso mais claramente em empresas de minério, mas especialmente em siderúrgicas.

Evite também empresas que tiveram um boom temporário nos lucros, quando você analisa, não consegue ver nada mais que sorte de estar no momento certo e no lugar certo. Pegamos aí o exemplo das petroleiras que tiveram bons resultados quando o petróleo esteve em picos passados de cotação, ou mesmo empresas de ouro mais atrás que tiveram crescimento de lucros consistente por uma década para depois a commodities se reajustar novamente.

Por fim, mas não menos importante, evite empresas cujos produtos ou serviços podem ser considerados obsoletos por mudanças tecnológicas (alô galera da UGPA kkkk), pois não serão capazes de manter o fluxo de caixa crescente para continuar os crescimentos dos dividendos. Empresas de TI são exemplo clássico disto, essas empresas raramente conseguem ter vantagens competitivas que permitam crescerem os dividendos por 15 ou 20 anos seguidos.

Olhando hoje você realmente acredita que uma INTEL continuará a fornecer tecnologia em 2030, ou seus produtos estarão obsoletos ? Alias, ela já está se tornando carta fora do baralho, olhe aqui. No entanto, muito provavelmente em 2030 teremos os consumidores ainda comendo Lay’s da Pepsico (PEP).

Em resumo, uma empresa que gerência o crescimento dos lucros ao longo do tempo, será capaz de pagar aos acionistas como recompensa um fluxo crescente de dividendos. Os investidores devem analisar cada empresa detalhamento e determinar se ela tem as características qualitativas que lhe permita crescer os lucros. Se essas características são atendidas então o trabalho do investidor é ensacar na carteira esses ativos montando um portfólio bem diversificado. Quem é assinante do XD já tem isso bem mastigado, só falta engolir, feito uma boa Lay’s :)

 

Compras Abril 2018 – PG – VTR – FPI

Compras Abril 2018 – PG – VTR – FPI

Dobrei minha posição na Procter & Gamble – PG para reforçar minha carteira de stocks americanas. Porém como o mercado de REIT tem oferecido boas oportunidades, conforme comentei nesse post, não podemos deixar de dar aquela passada nas promoções. Comprei o que considero o melhor REIT de saúda da bolsa americana e o troco gastei com as fazendas do Farmland que já vinha recebendo uns aportes recorrentes.

Novidades no Remessa On-Line

Aproveitando para comentar que a Remessa Online colocou o pais Bulgaria na lista de países para transferência, então se você criou uma história lá para transferir para o Leupay, altere o país para o correto. Outra boa noticia é que o limite de remessas internacionais aumentou para R$ 65.000,00 anuais e R$ 32.500,00 diários e as operações realizadas nos últimos 12 meses serão contabilizadas no total disponível para operar. Aproveite e faça agora mesmo sua remessa, veja aqui.

Atualização Ex-Dividend

Atenção todos os leitores assinantes do Ex-Dividend, quando fiz o artigo de número #20 esqueci de colocar a seção de “Segurança dos Dividendos” e o “Valuation”. Informo nesse post que adicionei essas duas informamos no artigo, quem já leu e quiser saber mais sobre isso favor acessar o artigo aqui.

  • Segurança de dividendos: é uma seção do Ex-Dividend onde mostramos o quão seguro estão os dividendos de uma ação, para isso analisamos o seguinte: histórico de receita, lucro, divida, dividendos, perspectivas de crescimento dos dividendos, valor da marca no mercado, valuation do negócio, market share da empresa, perspectivas do setor onde a empresa está inserida e perspectiva de crescimento das receitas futuras.
  • Valuation: Mostramos como avaliar uma ação para saber sua margem de segurança, saber se o preço atual é correspondente com suas perspectivas de crescimento.

Procter & Gamble – PG

PG nem precisa de apresentação, provavelmente você usa ou já usou frequentemente os seus produtos. Bom o fato é que dobrei posição na empresa, a empresa vinha encontrando dificuldades de achar o crescimento das receitas e dos lucros nesses últimos trimestres e tinha obtido quedas expressivas na sua receita. Apesar de seu case de negócio e suas marcas fortíssimas o mercado vinha batendo nela, desde o inicio do ano a ação caiu cerca de quase 20%.

Apesar das dificuldades do balanço e o animo do mercado não estar muito favorável, na minha visão a empresa irá conseguir reverter as quedas na sua receita. Para isso precisará de fazer aquisições no mercado ou lançar novas marcas, essa última traduza-se gastar rios com propaganda.

A empresa tem caixa reserva para realizar esses investimentos, acredito que mais de $15bi dê pra fazer bastante coisa no mercado. Sem contar que ela ainda possui um nível de endividamento baixo, onde lhe permitirá recorrer a capital externo para financiar essa retomada de crescimento, sem que esse capital sacrifique sua capacidade de remuneração dos acionistas.

Olhando os últimos resultados, fresquinhos que saíram essa semana passada a empresa apresentou o 3T18 com uma venda de $16,3 bilhões, apresentando um crescimento de 4% contra o ano anterior. E um lucro por ação de $1,00 um crescimento também de 4%.

A PG pagou $1,8 bilhões em dividendos aos acionistas marcando seu 62º ano consecutivo de crescimento de dividendo e retornou mais $1,4 bilhões em recompras de ações, por sinal boa hora para a administração recomprar, aproveitando o baixo preço. Lembrando que a PG vem pagando dividendos consecutivos a 128 anos, isso por si só já é algo fantástico.

Voltando para as aquisições a empresa anunciou um acordo para adquirir a Merck KGaA Consumer Health Care, uma empresa sediada em Darmstadt aqui na Alemanha. Essa aquisição reforça o portfólio da empresa na área de saúde com marcas como Vicks, Metamucil, Bepto-Bismol.

Essa vai ser a estratégia da PG nesses próximos anos, veremos a empresa se aproveitando de boas oportunidades que surgirem no mercado. Principalmente nessa área de saúde que junto com beleza e cuidados da pele tiveram os maiores crescimentos no trimestre com cada performance de 3% e 5% de crescimento respectivamente.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $43,84 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$148,51.

Ventas Inc – VTR

Ventas é um REIT de saúde, pra minha modesta opinião é só o melhor REIT do setor. Chego nessa conclusão pois ao analisar seu case, e ver o quão bem diversificado o fundo é, e se comparamos com outros players parentes veremos que ele é uma peça única no mercado.

Porém assim como a PG o VTR vem apresentando um bom resultado forte a cada ano, porém o mercado vem pegando pesado contra ele se olharmos o valor de cotação do fundo ao longo do último ano.

Esse ano de 2017 teve um lucro muito bom, as receitas operacionais do VTR cresceram 13% comparado com o mesmo período de 2016. O FFO do VTR também cresceu, porém bem menos. O indicador teve $4,22 comparado com 2016.

Em termos de investimento o fundo investiu cerca de $2 bilhões, incluindo a expansão do segmento de laboratórios para as universidades de Brow Univerty e Virginia Commonwealth Univerty. Desde setembro de 2016 o fundo vem investindo pesado nesse segmento e por conta desses investimentos o fundo tem expandido cerca de 37% nesse setor de compra e aluguel de laboratórios de pesquisas para universidades e empresas de saúde e biotecnologia.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $65,52 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$221,95.

Farmland Partners Inc – FPI

O FPI é um REIT de fazendas, já falei diversas vezes sobre ele aqui no blog, leia aqui. Quem me acompanha a mais tempo por aqui sabe que tenho feito aportes regulares nele, nada muito grande, geralmente pego a sobra dos aporte e aplico no fundo. Isso porque ele ainda está em um cenário um tanto arriscado para investimento.

De forma resumida: a coisa vinha caminhando bem até que o FPI resolveu adquirir a American Farmland Company – AFCO que era um outro REIT de fazenda, porém com um balanço bem ruim. Isso jogou temporariamente os resultados do FPI pra baixo, os acionistas ficaram desesperados e vimos isso:

Uma queda de quase 30% na cotação do FPI
Uma queda de quase 30% na cotação do FPI

Te confesso que eu mesmo pensei no inicio na época, que merda que o FPI tá fazendo… Porém não vendi no desespero e esperei os resultados pra ver o que a administração iria fazer. Eles montaram um plano, disseram que o FPI iria vender as propriedades mais problemáticas do AFCO e iria tornar as fazendas lucrativas. Bom a administração do FPI vinha fazendo um bom trabalho, resolvi dar um voto de confiança na empresa.

Esse resultado era esperado para ser um dos piores do FPI e que ele iria fechar no prejuízo. Veremos o que aconteceu logo abaixo.

No iniciou de março o fundo publicou o seu balanço de fechamento do 4T17 onde relatou um total de receita operacional de $15,6 milhões um aumento de 17% no mesmo período de 2016.

O crescimento da receita foi muito bom, porém como disse antes os lucros ainda estão um pouco comprometidos pelas aquisições da AFCO, o AFFO por ação foi de $0,16 uma queda considerável levando em conta que no ano anterior teve um AFFO de $0,36.

Particularmente eu esperava um prejuízo leve nesse trimestre, a coisa pra mim veio melhor do que a minha expectativa, por isso resolvi até fazer um novo aporte pequeno nesse mês.

A FPI nesse trimestre também adquiriu 5.114 acres de terras agrícolas de cultura permanente na California Central Valley por $110 milhões.

Se olharmos o anual teremos uma receita operacional de $46,2 milhões um aumento de 49% sobre o ano de 2016. E um AFFO de $13,3 milhões isso dá algo em torno de $0,36 por ação, frente a um AFFO de $11 milhões com uma indicador por ação calculado de $0,58.

Alguns podem questionar: Viver me explica como esse ano o AFFO total subiu pra 13 e teve um resultado pior que do ano passado que foi de $11? Simplesmente a FPI teve que lançar ações no mercado para pagar a compra da American Farmland Company.

Além disso a empresa pegou um empréstimo com a Rabo AgriFinance LLC de $80 milhões onde será disponibilizado uma pequena fração de $66,4 milhões e a FPI terá um juros de 1,7% além deste já deixou uma garantia adicional de $13,6 milhões, mas esse só será liberado em janeiro do ano que vem.

A perspectiva para esse ano de 2018 é que a empresa continue crescendo as receitas e buscando cada vez mais diminuir os gastos. A estimativa de resultado do AFFO para esse ano é algo que fique entre $0,40 e $0,44 por ação, então provavelmente teremos um corte de dividendos, vou esperar uns próximos trimestres e devo fazer um aporte de verdade quando a empresa cortar os dividendos que já estão congelados.

Essa compra adiciona a minha carteira de dividendo o valor de $5,61 isso convertido pelo dólar de hoje teria um crescimento na minha renda de dividendos na faixa de R$19,00.

Ao todo foram acrescentados na minha renda de dividendos $114,97 ou seja R$389,46 a mais por ano para somar na minha bola de neve.

Empresa Código Qtde
Procter & Gamble Co PG 16
Ventas Inc VTR 21
Farmland Partners Inc FPI 11

Já atualizei a minha carteira com essa nova aquisição.

 

Enquanto isso…

 

 

 

 

 

 

Balanço Comentado – Procter & Gamble – PG #4T15

Vamos valar hoje de mais uma campeã no pagamento de dividendos, a Procter e Gamble (PG) paga dividendos consecutivos a mais de 59 anos um marco para poucas empresa, conhece um pouco do case de negócio da empresa e olhe um estudo dos seus últimos resultados.

fullscreenClique no botão de fullscreen para visualizar em resolução maior e ficar mais nítido os textos, também verifique se foi colocado na qualidade de Full HD.

gosteiTodo o conteúdo do blog é distribuído gratuitamente e continuará assim pra sempre .  A única forma de remuneração é através da inserção de propagandas, portanto, se gostou do vídeo, por favor, clique no botão de “Gostei”, no topo do vídeo.  Desta forma, quando clicar na propaganda que aparece antes do inicio do vídeo, o blog será remunerado.